Em relatório enviado ao BNDES, Corinthians e Odebrecht indicam “empréstimos emergenciais” de R$ 446 milhões

julho 6, 2015

andreslula

Em maio de 2014, Corinthians e Odebrecht enviaram ao BNDES o “Relatório de Desempenho nº 2″, em que, além de relacionar o avanço das obras do “Fielzão”, indicavam, também, resumo de movimentações financeiras.

Destas, quatro foram apresentadas como “empréstimos de curto prazo”, tratados como emergenciais para a continuidade das obras.

– R$ 100 milhões, em dezembro de 2011, com o banco Santander;

– R$ 150 milhões, em março de 2012, com o Banco do Brasil;

– R$ 146 ,5 milhões, em julho de 2012, com a Odebrecht;

– R$ 50 milhões, em dezembro de 2012, novamente com a Odebrecht.

O total, de R$ 446 milhões, deveria, quase na totalidade, ter sido coberto pela injeção de R$ 400 milhões do BNDES, intermediados pela CAIXA, mas, ampliados pela cobrança de juros, além doutros gastos, até agora, não revelados, continuam, pelo menos em parte, pendentes de quitação.

odebrecht - bndes 1

odebrecht - bndes 2

No mesmo documento, o Corinthians diz ao BNDES que, diferentemente doutras obras em São Paulo, a do estádio em Itaquera foi dispensada do “licenciamento ambiental”, que, segundo o mesmo informativo, “foi um dos pilares para obtenção do “Alvará de Execução de Edificação Nova”.

odebrecht - bndes 3

Santos consegue suspender execução que obrigava clube a pagar, imediatamente, R$ 1,3 milhão a Muricy Ramalho

julho 6, 2015

muricy

O Santos conseguiu, em agravo de instrumento, suspender, até o julgamento do mérito, decisão liminar que obrigava o clube a pagar, imediatamente, R$ 1,3 milhão devidos ao treinador Muricy Ramalho.

A alegação, acolhida pelo judiciário, foi:

“(…) ameaça de dano irreparável com o prosseguimento da execução, que já se encontra garantida por bem imóvel, de valor superior ao débito executado, e que a penhora de ativos ameaça o pagamento de outros compromissos assumidos.”

Em contrapartida, Muricy ingressou com recurso para obstar os bens penhorados.

Se obtiver êxito, o efeito suspensivo deve ser revisto, voltando, então, o clube a ter obrigação de quitar os valores mencionados.

Arraiá dos “empresários” fracassa no Corinthians

julho 6, 2015

negão paulo 1

Durante a campanha para as eleições do Corinthians, na virada do ano, os sócios (em transações de jogadores) Paulo Garcia, dono da Kalunga, e Andres Sanches, deputado federal (com as contas reprovadas pelo TRE-SP) investigado em quatro inquéritos criminais no STF, utilizaram-se da casa “Quintal do Espeto”, no Tatuapé, para realizar suas reuniões de “boca-livre”, saciando a fome (sem precisarem colocar as respectivas mãos no bolso), de esfomeados conselheiros.

A contra-partida se deu, agora, na Festa Julina do Parque São Jorge, em que o referido comércio, tratado como “patrocinador”, acreditou poder lucrar com o evento, recuperando o “investimento” anterior.

Porém, com organização precária, a quermesse tornou-se um fiasco:

Abaixo, alguns relatos de associados, absolutamente decepcionados:

“(…) a festa julina do Corinthians está sendo um retumbante fracasso. Começou na sexta-feira, e quem colocou barraca está pagando R$ 500 por dia. Teve gente que pagou R$ 1.500,00 e não faturou nem R$ 100 nos três dias !”

“(…) passei na Marginal, em frente á Portuguesa, enquanto a festa da Lusa bombava, não tinha uma alma no Corinthians”.

“(…) quem vai arcar com, o prejuízo do barraqueiros ? Lastimáveis as atrações musicais contratadas pelo amigo do Paulo Garcia e do Andres Sanches, do “Quintal do Espeto”.

“Na Lusa tem uma rádio (BAND FM) promovendo o evento. A frequência não é a mesma doutras épocas, mas ainda lota.”.

“(…) o Ilmar (ex-diretor) havia falado que antes dele assumir, as festas juninas deixavam prejuízo entre R$ 150 mil e R$ 200 mil, pois “aquela turminha” sempre pegava as barracas e não pagava. Pelo visto, agora voltou tudo.”.

“Quem colocou barraca, e pagou metade, já está dizendo que não vai querer pagar a segunda parte devido ao fracasso, falta de divulgação, organização, etc.”

arraia corinthians 2

EM TEMPO: vale lembrar que nas farras dos “arraiás” alvinegros, o de junho ficou a cargo da Faculdade que tem como proprietário o presidente do CORI, Osmar Basílio.

Conselheiro tenta levar R$ 7,2 milhões do São Paulo, mas passa vergonha na Justiça

julho 6, 2015

Vergonha

Em janeiro de 2014, o conselheiro do São Paulo, Joaquim José Lacerda Ribeiro, conseguiu, judicialmente, obrigar o clube a restabelecer seus direitos como associado, após período de inadimplência, quitado durante o processo.

Comprovou que não havia pagado, anteriormente, porque deixaram-lhe de enviar os boletos, além de irregularidades cometidas no processo interno de sua exclusão do quadro Tricolor.

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2014/01/08/conselheiro-do-sao-paulo-paga-divida-e-consegue-reverter-expulsao-na-justica/

Contornado o problema, em vez de se dar por satisfeito, Joaquim tentou, em ação de “esperteza”, motivar a Justiça, novamente, para dizer que, em verdade, apesar da decisão em seu favor, o São Paulo ainda não havia, de fato, cumprido a liminar.

Cobrou, então, a multa diária de R$ 10 mil, que, multiplicada por 720 dias, resultariam em R$ 7,2 milhões.

Porém, o São Paulo, certamente sabendo com quem lidava, tratou de se precaver, documentando toda a operação:

“(…) O réu, por sua vez, apresentou manifestação, sustentando o exato cumprimento da determinação judicial questionada. As alegações apresentadas pelo autor não prosperam. Com efeito, os documentos apresentados a fls. 24/46 e 64 demonstram que o réu cumpriu a determinação de restabelecimento dos direitos associativos do autor, de forma que não há que se falar em aplicação de multa no caso. Diante do exposto, julgo extinta a presente execução e determino o arquivamento dos autos.”.

Mais um daqueles típicos casos em que a “esperteza” trata por devorar o faminto “espertalhão”.

Rodrigo Caio: poucas, mas esclarecedoras palavras

julho 6, 2015

Carlos Miguel Aidar e Cinira Maturana

“Acho que fiquei exposto pela situação. Fiquei triste pela forma como meus empresários conduziram a negociação, não foi da forma mais correta”.

(RODRIGO CAIO, jogador do São Paulo, FOLHA de S.Paulo)

*EM TEMPO: os empresários do jogador são os ex-atletas Luizão e Deco, espécie de prepostos do português Jorge Mendes

*EM TEMPO 2: o blog publicou, semana passada, que a venda de Rodrigo Caio não se concretizou por desacordo em comissionamento, mais especificamente a parte de um dirigente Tricolor

Novo procedimento para comentar no Blog do Paulinho

julho 6, 2015

troll

A partir de agora, para comentar postagens do Blog do Paulinho, o leitor tem que estar cadastrado, e logado, numa das seguintes mídias sociais:

Facebook, twitter, Google+ ou WordPress.

A iniciativa se dá para desestimular a prática daqueles que passam o dia inteiro publicando imbecilidades com nomes diferentes.

Desde já pedimos desculpas por eventuais transtornos aos frequentadores que tratam o espaço com seriedade.

EM TEMPO: curta as mídias sociais do Blog do Paulinho:

facebook

https://www.facebook.com/blogdopaulinho.com.br

printpaulinhotwitter

@blogdopaulinho

youtube 

(Adicione o canal! Em breve vídeos semanais inéditos): 

https://www.youtube.com/user/paulinhonet

whatsapp

(11) 98402-3121

PARA AJUDAR O BLOG DO PAULINHO PELO PAYPAL ACESSE:

doação blog

https://www.paypal.com/cgi-bin/webscr?cmd=_s-xclick&hosted_button_id=HTKTR3QVYC4VL

Corinthians faz “rolo” com a Odebrecht para empréstimo de R$ 400 milhões começar a ser pago somente na próxima gestão

julho 5, 2015

andres, lula e alexandrino alencar

Publicamos, em 01 de abril de 2015, que a Arena Itaquera S/A, uma das empresas gestoras do “Fielzão”, estádio que o Corinthians utiliza como seu, aceitou prorrogar R$ 400 milhões em empréstimos (transformados em debentures) sem, porém, informar o agente emissor.

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2015/04/01/sem-dinheiro-arena-itaquera-sa-prorroga-r-400-milhoes-em-emprestimos-fielzao-ficara-ainda-mais-caro/

Tivemos acesso, ontem, a ata de uma reunião realizada pelos acionistas (três ou quatro pessoas que se mesclam entre as empresas envolvidas), em janeiro, mas, convenientemente, somente agora divulgada.

Nela há detalhes de toda a operação.

Por exemplo, o agente emissor das debentures (empréstimo) é a Odebrecht Participações e Investimentos, que aceitou como garantias as cotas de todos os envolvidos no negócio, entre os quais, o Corinthians.

Ou seja, emprestou a juros para quitar dívida com si própria, com a conta (ampliada) a ser paga pelo clube.

O montante, acertou-se, terá que ser quitado em 13 parcelas, que, sem a correção, atingiriam impagáveis R$ 30 milhões, cada, com início em 17 de novembro de 2018, ou seja, uma dívida repassada ao próximo gestor alvinegro.

A data de vencimento é 17 de dezembro de 2021.

A taxa de juros chega a ser pornográfica:

– 0,85% para as parcelas 01,02,03 e 04;

– 1,60% para as parcelas 05,06,07 e 08;

– 2,50% para as parcelas 09, 10, 11 e 12;

– parcela 13 paga pelo valor unitário (restante).

Outro “pulo do gato”, discriminado na ata, diz, textualmente:

“(…) retificar o valor do comissionamento devido à Odebrecht Participações e Investimentos S.A. (“OPI”) pelos trabalhos de estruturação da Emissão e pela prestação de garantia firme de subscrição das Debêntures, nos termos previstos no Segundo Aditamento;

(…) criação de Comissionamento Adicional: será devido pela Emissora à OPI uma remuneração adicional, a ser paga anualmente, em decorrência da manutenção das Debêntures pela OPI, a partir do ano de 2016 (inclusive) e até a Data de Vencimento, nos termos previstos no Segundo Aditamento.”

Além dos juros descritos, portanto, a ODEBRECHT aprovou um comissionamento extra (de valores não revelados) que começa a ser quitado no próximo ano, em negociação claramente lesiva ao Corinthians.

Vale lembrar que o clube está sendo representado, no negócio, pelo ex-presidente Andres Sanches, e a Odebrecht pelo executivo Alexandrino Alencar (preso na Operação Lava-Jato), sem oposição da diretoria, que sequer envia representantes, apenas aceita, e paga, o que é acordado entre os cotistas.

A comissão da CBF

julho 5, 2015

feldman e del nero

(trecho da coluna de JUCA KFOURI, na FOLHA)

“O conselho de notáveis que a entidade deseja versará sobre a luz elétrica e a água encanada. É o óbvio”

NÃO QUER resolver um assunto? Crie uma comissão, diz um velho ditado do bom gestor.

A CBF, ao menos, graças a algum assessor mais esperto, não chamou sua comissão de comissão, mas de “conselho de desenvolvimento estratégico”.

Comissão, você sabe, lembra porcentagens, que lembram de J.Hawilla, que lembra Marin, que lembra o “coconspirador 12″.

Só que não é preciso de conselho algum para tratar do óbvio, como ter uma política para as categorias de base, já que a geração espontânea deu uma secada. Ou distribuir melhor as fortunas que a CBF recebe de seus patrocinadores (e, sem comissões, sobrará mais para os clubes). Ou proibir que se disputem jogos em gramados precários. Ou adequar o calendário brasileiro ao mundial para não prejudicar nossos campeonatos e nossos clubes. Ou fazer dos departamentos de futebol profissional dos clubes sociedades empresariais geridas por especialistas remunerados para tal.

Por que, afinal, quando foi que Marco Polo Del Nero deu uma boa ideia para futebol? Uma só? Ele que, por mais de uma década, comandou a federação estadual mais rica e poderosa do país com um campeonato que não ultrapassou a média de 5.000 torcedores por jogo e quebrou a esmagadora maioria dos clubes do interior.

E Dunga? Quando teve uma frase lapidar, um instante criativo? Não, nem voltemos aos afrodescendentes porque aí é covardia.

Gilmar Rinaldi, sim, teve boas ideias. Empresariar o Imperador Adriano foi a melhor. Mais recentemente, dizer que acionará Zico na Justiça também foi genial.

E Rinaldi, como está em sua ficha de atleta, ou Rinaldo, como em alguns documentos como empresário, pontifica na CBF “moderna e transparente” como se fosse um sábio, embora não tenha passado de um goleiro medíocre que a sorte levou, como suplente do reserva, à Copa do Mundo dos Estados Unidos, em 1994, o ano do tetracampeonato.

Enfim, a comissão planejada pela Casa Bandida do Futebol é mais do mesmo, é chover no molhado, é mera simulação de eficiência.

Ex-diretor financeiro do Corinthians, dono da BDO/RCS, ironiza Vasco da Gama ao compará-lo a Argentina

julho 5, 2015

raul-correa-da-silva.jpg

O ex-diretor financeiro do Corinthians, Raul Correa da Silva, publicou, em mídia social, fotografia comparando o Vasco da Gama com a Seleção Argentina, três vezes vice campeã de torneios importantes.

Por razões óbvias, não se trata de um elogio.

Corrêa é dono da BDO/RCS, que, em pesquisas sobre popularidade e receitas de clubes de futebol, vem sendo criticada pela torcida vascaína, descontente com os resultados.

Enquanto diretor alvinegro, colecionou três processos por crimes diversos, desde apropriação indébita até sonegação fiscal, todos, ainda, em trâmite, dividindo o “protagonismo” com Andres Sanches, André Negão e Roberto “da Nova” Andrade.

raul vasco

A uma “pedalada” da cassação

julho 5, 2015

dilma charuto

Da FOLHA

Por CARLOS SAMPAIO

“Caso sejam rejeitadas as contas de Dilma, não haverá outro caminho que não seja um processo de cassação a ser conduzido no Congresso”

O TCU (Tribunal de Contas da União) foi protagonista de uma manifestação histórica de independência e seriedade na fiscalização do Executivo ao exigir da presidente Dilma Rousseff, num prazo de 30 dias, esclarecimentos sobre 13 gravíssimas irregularidades cometidas pelo governo nas contas de 2014.

Trata-se de um marco no relacionamento entre as instituições democráticas brasileiras, pois é a primeira vez que tal exigência é feita. A rejeição das contas também seria algo inédito e feriria de morte o governo da presidente Dilma, que estaria, assim, sujeita à cassação por crime de responsabilidade.

Tanto o ministro-relator do processo no Tribunal de Contas, Augusto Nardes, como o procurador do Ministério Público no TCU, Júlio Marcelo de Oliveira, foram enfáticos e contundentes ao afirmarem que Dilma é a responsável direta pelas irregularidades encontradas.

Para eles, a presidente afrontou a Lei de Responsabilidade Fiscal, a Constituição, a Lei de Diretrizes Orçamentárias e o decreto que rege as aplicações dos recursos do Tesouro com o objetivo de fraudar as contas públicas para beneficiar-se politicamente em pleno ano eleitoral.

Esse entendimento embasa representação assinada pelo PSDB e por outros partidos da oposição, entregue à PGR (Procuradoria Geral da República) no final de maio. No documento, solicitamos que a PGR apresente ao Supremo Tribunal Federal uma ação penal contra Dilma “pela prática continuada dos crimes contra as finanças públicas”. Ainda aguardamos um posicionamento.

São tantas as atrocidades fiscais cometidas pela presidente que seria demasiado enfadonho ao leitor relacioná-las neste espaço. Mas, apenas para termos uma ideia da bandalheira, cito as duas principais ilegalidades: infringir a Lei de Responsabilidade Fiscal por causa das “pedaladas” e omitir dos resultados fiscais do seu governo as transações deficitárias da União junto ao Banco do Brasil, BNDES e FGTS.

Por tudo isso, é grande a expectativa da oposição e dos brasileiros de bem com relação ao posicionamento do TCU. Caso as contas de Dilma sejam rejeitadas, não haverá outro caminho que não seja um processo de cassação de seu mandato a ser conduzido no Congresso.

O impeachment da presidente Dilma é uma hipótese cada vez mais considerada entre os parlamentares. Fragilizada politicamente, ilhada pela corrupção em seu governo e pela crise na economia, pressionada pelas vozes das ruas e pela baixíssima popularidade, a presidente pode, sim, ser alvo de um irreversível processo de cassação.

Isso sem falar nos desdobramentos da Operação Lava Jato, que já começam a subir a rampa do Planalto, com novas e reveladoras delações.

As “pedaladas” de Dilma podem marcar o fim melancólico de um governo que já entrou para a história como o mais corrupto, mentiroso e incompetente de que se tem notícia. A depender da vontade esmagadora dos brasileiros, esse governo poderia muito bem terminar assim, numa “pedalada” e pronto!

Chile faz história e conquista a América. O gênio é vice novamente

julho 4, 2015

image

A melhor seleção chilena de todos os tempos fez história ao conquistar a Copa América batendo a Argentina do gênio Lionel Messi, nas penalidades, após dois empates, em zero zero, no tempo normal e na prorrogação.

Merecido não apenas pelo que se viu durante toda a partida, em que o Chile, corajosamente, buscou sempre o ataque, mas também pelo conceito de futebol, priorizando o toque de bola, implementado no país.

Os argentinos, mesmo com elenco superior, jogaram aquém de suas possibilidades, e amargaram o segundo vice-campeonato num período de dois anos.

Uma lição que, tomara, o futebol brasileiro consiga assimilar, passada pelas duas seleções que praticam, seguramente,  o melhor futebol do continente americano.

Triste apenas, mas faz parte do esporte, ver, mais uma vez, a tristeza de Lionel Messi, que, apesar de hoje não ter jogado bem, merece, há tempos, levantar um troféu importante por seu país.

Ronaldo in Love

julho 4, 2015

Dono do telefone utilizado por Edinho Silva para pedir propina a UTC receberá terreno de R$ 553 mil de Prefeitura do PT

julho 4, 2015

Edinho Silva

A imprensa divulgou, ontem, alguns documentos que a Policia Federal apreendeu, de Ricardo Pessoa, da UTC, com marcações indicando doações irregulares (propina), por intermédio do Ministro Edinho Silva (PT), à campanha da então candidata Dilma Rousseff.

Ricardo pessoa - edinho silva

Num deles, consta, além do local de depósito, Banco do Brasil, agência 3572-6, c/c 131303-7, o nome do beneficiário: “Eleição 2014 – Dilma Vana Rousseff – Presidente”, CNPJ: 20.570.274/0001-23, e os intermediários, assim discriminados:

– Contatos: Manoel Araujo (trata-se de Manoel de Araujo Sobrinho – chefe de gabinete do Ministro Edinho Silva), telefones: (11) 5070-2470 (do comitê de campanha) e (16) 98126-6901 (lembre-se desse, explicaremos a seguir).

manoel 1

– responsável pela emissão do recibo: Edson Antonio Edinho da Silva (Edinho Silva), com o mesmo telefone do comitê, indicado com Manoel.

telefone

Comprovado que o número (11) 5070-2470, de fato, pertencia ao Comitê de Campanha da Presidente Dilma Rousseff, o blog foi atrás de desvendar as razões do chefe de gabinete de Manoel Araújo, chefe de gabinete de Edinho Silva, segundo as marcações de Ricardo Pessoa, ter se utilizado do telefone com código de área (16), da cidade de Ibitinga-SP.

Descobrimos que o número em questão: (16) 98126-6901, pertence à empresa LUCAS COSIN EPP, de propriedade do empresário, de mesmo nome, morador da cidade.

telefone 2

Por que um empresário do interior de São Paulo, discreto nas aparições públicas, pagaria a conta de uma linha telefônica utilizada pelo Chefe de Gabinete do Ministro Edinho Silva, ambos, à época, trabalhando para que a candidata do PT conseguisse de manter na presidência do Brasil ?

LUCAS COSIN E A PREFEITA DE BARIRI-SP, DEOLINDA ANTUNES MARINO (PT)

Empresário do ramos de embalagens, Lucas Cosin possui duas empresas registradas em seu nome, a LUCAS COSIN EPP (proprietária do telefone utilizado pelo assessor de Edinho Silva (PT), e a LUFRAPEL – COMERCIO E INDUSTRIA DE PAPEL ONDULADO LTDA.

Ambas estabelecidas na cidade de Ibitinga.

Porém, em 22 de abril de 2015, noutro Município, Bariri-SP, que tem como prefeita Deolinda Antunes Marino (PT), discípula política do ministro Edinho Silva (a população local diz que obedece suas ordens), o empresário foi beneficiado por um acordo, que, certamente, justifica, e paga, o “empréstimo” da linha telefõnica.

fabrica 1

Em resumo, a Prefeitura de Bariri cederá a Lucas Cosin uma área, localizada na rodovia SP-304 (ao lado do frigorífico Burdogue) avaliada em R$ 553 mil, sem licitação, com a concordância da maioria dos vereadores locais, para que uma filial da LUFRAPEL seja instalada.

Abaixo foto da reunião entre o empresário e a Prefeita:

fabrica 2

EDINHO SILVA E DEOLINDA ANTUNES MARINO

edinho e deolinda 1

Deolinda Antunes Marino tornou-se Prefeita de Bariri em 20 de maio de 2013, após a morte do então Prefeito Luis Gonzaga Febraro (PMDB), vítima, “oficialmente”, de infarto.

No mesmo dia, o padrinho político, Edinho Silva, esteve na cidade, e, em entrevista ao jornal “Candeia”, declarou:

“O PT assume o compromisso de honrar tudo aquilo que ele apresentou para a cidade. Certamente, essa será a linha que determinará a atuação da Deolinda para honrar a imagem do prefeito.”.

Cinco dias depois, demonstrando grande interesse no município, o agora ministro de Dilma Rousseff retornou a Bariri, acompanhado de Estela Almagro (vice-prefeita de Bauru), ocasião em que sugeriu (e foi atendido) o nome do ex-prefeito de Botucatu, Mario Lelo (PT), como assessor direto da Prefeita.

Agradecida, Déo Marino, como prefere ser chamada, demonstrou proximidade com Edinho em entrevista, há um mês, também ao jornal “Candeia”:

“Por ser um membro histórico do PT receberemos atenção especial das bancadas estadual e federal do partido, assim como de seus ministérios.”

“(…) foi solicitado publicamente, pelo presidente estadual do PT, Edinho Silva, que montássemos uma agenda com as principais demandas do município. Elas serão apresentadas à presidente Dilma, para que sejam atendidas com a maior urgência.”

“Portanto somos hoje um Município prioritário para o Governo Federal”.

candeia - bariri -15-06-2013

Antes de ajudar Lucas Cosin, dono da linha telefônica utilizada para, segundo a Polícia Federal, o Ministro Edinho Silva (PT) pedir propina para a UTC, em abril de 2014, a prefeita Deolinda se viu ameaçada no cargo, após um abaixo assinado com 80 assinaturas, pedindo seu impeachment, tramitar na Câmara de Vereadores.

Após o acordo do município com o empresário, o assunto, digamos, foi esquecido.

EDINHO SILVA COLOCOU R$ 100 mil DA UTC, DEPOSITADO NA CONTA DE DILMA ROUSSEFF (PT), NA CAMPANHA DO DEPUTADO ANDRES SANCHES (PT)

nilza, edinho e andres 2

Noticiamos, há algum tempo, que o Ministro Edinho Silva utilizou-se de desvios de doações da campanha do deputado Andres Sanches (PT) para abastecer o “Caixa 2″ do partido, através de empresas de fachada e outros meios, igualmente, ilícitos.

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2014/10/05/despesas-de-campanha-de-andres-sanches-sao-desviadas-para-empresas-fantasmas-do-pt-e-a-uma-laranja-de-19-anos/

A matéria rendeu denúncia oficial à PGR, que transformou-se no Inquérito Criminal nº 4032, no STF.

Dentre as revelações, está a de que Sanches recebeu dinheiro da UTC (R$ 100 mil), disfarçado como doação do “Comitê Dilma Rousseff), ação que, pela clara inconsistência, ocasionou a reprovação de contas do então candidato.

Em defesa, o ex-presidente do Corinthians acabou por delatar a operação, com a exposição do documento, que republicamos logo abaixo:

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2015/05/22/em-desespero-andres-sanches-pt-delata-presidente-dilma-rousseff-e-escancara-doacao-do-petrolao/

andres utc

Divergências no departamento de futebol colocam Andres Sanches e Roberto “da Nova” Andrade em rota de colisão

julho 4, 2015

duilio sanches gobbi roberto

Assim como ocorreu na gestão Mario Gobbi, o ex-presidente do Corinthians, Andres Sanches, entrou em rota de colisão com outro dirigente que ajudou a eleger, o vendedor de carros Roberto “da Nova” Andrade, atual gestor do Timão.

O motivo é o “freio” nas negociações do departamento de futebol.

Cada vez mais complicado na vida política, em que teve as contas reprovadas pelo TRE-SP, além de responder a ação criminal no STF por corrupção, Sanches enfrenta problemas, também na esfera criminal, em outros três processos por sonegação fiscal (junto com o próprio Roberto, além do vice, André Negão e do ex-financeiro, Raul Corrêa da Silva) enquanto no exercício de seu poder no Parque São Jorge.

Precisando se abastecer financeiramente, o deputado federal contava com a gestão, digamos, mais aberta a negócios no departamento de futebol (em que enfiou, para lhe trazer fofocas, o diretor adjunto Edu “gaguinho”), mas se viu podado após Roberto decidir seguir os conselhos do diretor financeiro Emerson Piovesan, que, diferentemente do antecessor, vetou diversas negociações.

O recado da insatisfação de Andres a Roberto, antes apenas de conhecimento interno, foi revelado pela boca do porta-voz extra-oficial do dirigente, o comentarista Neto, que, em seu programa na BAND SPORTS, disse que os antes aliados quase não mais se falavam.

Tipico retrato do que ocorre nas “amizades” pautadas pelos negócios: acabou o dinheiro, amor e lealdade são os primeiros a fugir pelo ladrão.

Negociações ‘trapalhonas” de Rodrigo Caio serviram para indispor o São Paulo com mercado europeu

julho 4, 2015

aidar_thumb.jpg

Por divergências de comissionamento, o São Paulo deixou de vender o jogador Rodrigo Caio, duas vezes na mesma semana, para equipes espanholas.

O Valência não gostou de saber que pagaria R$ 54 milhões ao Tricolor, mas que apenas R$ 40 milhões do montante entrariam nos cofres do clube, e, mesmo assim, diante do flagrante quadro de desvio de conduta (e dinheiro), o presidente do clube brasileiro, Carlos Miguel Aidar, exigia que outros R$ 5,4 milhões fossem desembolsados pelos espanhóis a título de comissão para intermediários.

Depois do desacerto, descobriu-se que, na tentativa posterior de negociação, em vez de vender o meio-campista ao Atlético de Madrid, conforme noticiado por aqui, a operação, na verdade, tratava-se de coloca-lo gratuitamente na equipe européia (como barriga de aluguel), com o empresário Jorge Mendes desembolsando R$ 40 milhões (em desconformidade com a leis da FIFA), para então, revendê-lo, a outros mercados ou até aos próprios espanhóis, por quantia superior.

O impasse se deu porque o agente queria pagar parcelado, mas Aidar, segundo informações, exigia, ao menos, metade a vista, além de R$ 4 milhões de comissões, pagos em conta de terceiros nos Estados Unidos.

Fato é que os impasses e desacertos serviram para expor o São Paulo, que sempre teve boa fama no exterior, como clube sujeito a negócios nebulosos, em que os dirigentes não poupam esforços para resguardar interesses pessoais em detrimento da instituição a que deviam defender.


%d blogueiros gostam disto: