Jérôme Valcke é banido do futebol por doze anos

fevereiro 12, 2016

ronaldo-valcke.jpg

O Comitê de Ética da FIFA acaba de banir o ex-Secretário Geral da FIFA, Jérôme Valcke, por doze anos de toda e qualquer atividade ligada ao futebol.

Diversas são as acusações de corrupção.

O próximo pode ser Marco Polo Del Nero, que está para ser julgado, em breve.

Aos poucos, a FIFA vai tentando retirar o estrume de sua porta, enquanto a CBF, tão enrolada quanto, parece mais uma fábrica de adubos.

TJ-SP não acolhe pedido de reconsideração e Corinthians pode ser interditado a qualquer momento

fevereiro 12, 2016

interditado

A Justiça indeferiu pedido de reconsideração apresentado pelo Corinthians contra decisão que autorizou a Prefeitura de São Paulo a lacrar as portas do clube.

Na prática, o Parque São Jorge, assim que intimados forem os dirigentes, poderá, a qualquer momento, ser interditado.

Vale lembrar que o nome forte da gestão alvinegra, Andres Sanches, é deputado do PT, o mesmo do prefeito Fernando Haddad, demonstração, no mínimo, além da incompetência administrativa (novamente condenada), a falta de força política dentro do partido.

Abaixo, trechos importantes da sentença:

“(…) Ora, como se verifica, no que se refere ao processo n. 2014/0332283-6 constam 18 (dezoito) itens a serem cumpridos pelo clube agravado, sendo que ao contrário do que tenta argumentar este último, não se trata, em princípio, de exigência de “meros carimbos” ou meras situações burocráticas a serem cumpridas.”

“Com efeito, exemplificativamente, para que haja o carimbo nas plantas, por óbvio será necessária a existência de um responsável técnico que ateste que as posturas legais foram obedecidas e atendidas”

“Quanto aos demais itens, reputo, em princípio, que não se tratam de meras normas ou exigências burocráticas, uma vez que em se tratando o clube agravado de local em que há o acesso de grande número de pessoas, como é de conhecimento público e notório, impõe-se que as normas legais sejam obedecidas e atendidas, a fim de garantir a incolumidade física e bem estar de todos que lá estiverem e evitar que se alegue, no futuro, a inoperância do poder Público, na hipótese de haver algum sinistro no local.”

“Por sua vez, o fato de ter sido expedido auto de vistoria pelo corpo de bombeiros (AVCB 215062), datado de 26.11.2015 (fls. 421) não demonstra, por si só, que tenham sido cumpridas as determinações do Poder Público (Prefeitura Municipal) quanto às comunicações datadas de 03.12.2015 e 12.12.2015.”

“Ademais, o auto de vistoria do corpo de bombeiros juntado aos autos (que tem validade ate 06.11.2016) não se refere às condições de segurança/acessibilidade analisadas pelo Município, uma vez que como é cediço, o Município e a Polícia Militar possuem atribuições distintas e analisam requisitos diversos.”

“A existência de auto de vistoria do corpo de bombeiros não exclui a necessidade de que o clube agravado cumpra as posturas municipais para obtenção dos demais documentos (a serem expedidos pela Municipalidade desde que atendidas as regras pertinentes), no que toca às normas de segurança/acessibilidade previstas na legislação cabível.”

“Por fim, pelo que se depreende dos elementos dos autos, o agravado não apresentou ao poder público todos os documentos indicados nos “comunique-se” de dezembro de 2015. O fato de constar dos procedimentos administrativos a indicação “sob análise” apenas significa que se encontram no aguardo do cumprimento, pelo clube agravado, das exigências efetivadas pelo Poder Público nos “comunique-ses” dos procedimentos administrativos acima apontados.”

“Não há elementos para afirmar, ao menos até o presente momento, que o Poder Público esteja “em mora” na análise dos documentos.”

“Em razão do apresentado, indefiro o pedido de reconsideração formulado.”

Blog do Paulinho estará ao vivo no Youtube às 20h. Participe !

fevereiro 12, 2016

paulinho

Logo mais, às 20 horas, o Blog do Paulinho estará, ao vivo, no YouTube.

Participe !

O leitor poderá enviar mensagens (texto e voz) pelo wathsapp (11) 98402-3121 (favor deixar nome ao final da mensagem) ou nos comentários desta postagem, que serão lidas e debatidas no programa.

Entre, também, pelo Skype: blogdopaulinho.

Na sequencia, o vídeo, para quem não puder assistir no horário marcado, ficará disponível no canal de YouTube do blog, no endereço https://www.youtube.com/user/paulinhonet (adicione) e também será postado na barra lateral deste espaço.

Assista, às 20h, logo abaixo:

Ângelo Pimentel disse a representante de Robinho que negociava com autorização do Atlético/MG

fevereiro 12, 2016

robinhotriste

Publicamos, na última semana, que o ex-presidente do Atlético/MG, Alexandre Kalil, estaria se utilizando do empresário Ângelo Pimentel para receber valores na transação de Robinho para o Galo.

Representante do jogador nega, veementemente.

Informações dão conta de que Pimentel deve dinheiro a Kalil, doutras transações (algumas em parceria com o BMG, banco do Mensalão), que teria encontrado na referida oportunidade de negócio uma maneira de reaver parte do prejuízo.

Ontem, após a concretização da contratação de Robinho pela equipe mineira, voltamos a entrar em contato com representante do atleta, questionando, novamente, a ação de Pimentel no negócio.

“Esse Ângelo fala para tudo quanto é lado que quase levou o Robinho em 2010”.

“Este ano me infernizou a vida quando começamos a ouvir boatos sobre o interesse do Atlético.”

“Falou que tinha autorização do clube para oferecer a, b e c.”

Confirma-se, portanto, que Pimentel apresentou-se como agente do clube no negócio, apesar do staff de Robinho dizer que fechou diretamente com o Presidente, e que, apesar da insistência, não negociou com o intermediário.

Fontes do Galo, no entanto, desmentem, garantindo que Pimentel receberá comissão na transação.

Pega Lula, salva Dilma

fevereiro 12, 2016

lula preso

Da FOLHA

Por REINALDO AZEVEDO

A única coisa sensata que Dilma Rousseff tem a fazer, do seu ponto de vista, é torcer pela desgraça de Lula. É sua chance de sobreviver, ainda que remota. É claro que ela sabe disso, embora seja obrigada a tolerar no Palácio do Planalto tipos como Jaques Wagner (Casa Civil) e Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo), que buscam atrelar a sorte do seu mandato ao destino do ex-presidente.

Dilma é uma péssima gestora –e os próprios petistas, de todos os matizes, o admitem sem cerimônia– e uma articuladora sofrível. Se “a política como a arte do possível” é adágio que pode abrir a senda para o conformismo, o inconformismo de Dilma transforma o impossível numa meta sempre a ser dobrada. O resultado são desastres em série. Mas, obviamente, estúpida ela não é. A esta altura, já percebeu que não há mais salvação para Lula.

Ainda que ele não venha a ser atropelado tão cedo pela lei, tendo até de visitar, quem sabe?, o xilindró, é claro que está acabado. Duas ou três vezes eu o chamei nesta coluna, citando um poeta, de “cadáver adiado que procria”. Pois o adiamento deu lugar à precocidade. Lula morreu mais depressa do que supunham seus adversários e seus fiéis.

Tenho ouvido com frequência pessoas das mais variadas tendências e estratos sociais e intelectuais a atribuir os desastres do governo Dilma à, ora vejam!, “herança maldita” de Lula – faço uma ironia porque, é evidente, não se recorre a esse vocabulário. Essa leitura transforma a presidente numa espécie de vítima de seu antecessor, como se ele estivesse na raiz de todos os desatinos cometidos nestes pouco mais de cinco anos de gestão.

A avaliação não é de todo despropositada. Os fundamentos tortos, que depois degeneraram em bagunça administrativa, econômica e política, vêm mesmo da sapiência divinal do demiurgo, mas a inocência de Dilma é escandalosamente falsa. Ao contrário: ela é culpada de ter insistido no erro com determinação cega, alheia a todas as advertências e apelos. E o fez, entre outros motivos, para vencer uma eleição.

Ainda que todos os desatinos da presidente fossem meramente culposos, e não acho que tenham sido, o estelionato eleitoral é doloso. Para vencer a disputa, Dilma flertou de maneira deliberada com o abismo. É uma pena que não possa ser impichada também por isso.

Resta evidente, no entanto, que há “spin doctors” a serviço do Palácio operando para que Lula, o totem do PT, seja agora rebaixado à condição do bode expiatório. O PT percebeu e organiza o contra-ataque. A campanha ridícula que o partido tenta emplacar –”somos todos Lula”– busca apelar à velha solidariedade das esquerdas, tentando arrastar também o governo em defesa daquele que não tem salvação.

Dilma sabe que os petistas estão furiosos com ela porque esperam que se solidarize de forma mais enfática com Lula. Mas a governanta tem claro que já não há mais nada a fazer. Agora é torcer para que o bode seja mandado para o deserto e lá expie os pecados do PT. É a chance que tem a governanta de se salvar.

Cuidado, leitor! Há uma espécie de operação “pega-Lula-e-salva-Dilma”. Não é um bom enredo. Até porque a gente morre no fim.

Ajude o trabalho do Blog do Paulinho pelo “paypal”

fevereiro 12, 2016

doação blog

O jornalismo independente precisa da colaboração do público para sobreviver.
 
PARA AJUDAR O BLOG DO PAULINHO ACESSE:
 

Documentos geram suspeitas e revelam mentiras na negociação de Ralf, do Corinthians para a China

fevereiro 11, 2016
Ralf jogou no Noroeste, levado pela família Garcia

Antes do Corinthians, Ralf jogou no Noroeste (2007-2008), levado pela família Garcia

Em 06 de janeiro de 2016, em entrevista ao Globo Esporte, o presidente do Corinthians, Roberto “da Nova” Andrade garantiu que o volante Ralf estava em negociações com a China, mas ainda não havia fechado.

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/2016/01/rapa-no-corinthians-time-chines-de-renato-augusto-tambem-anuncia-ralf.html

De maneira estranha, o jogador, nessa época, não possuía mais contrato com o clube (encerrou-se em 30/12/2015, conforme BID da CBF), mas, após o anuncio do acerto com o Beijing Guoan, dias depois, teria se comprometido a remunerar o clube, de seu próprio bolso, em US$ 1 milhão (R$ 4 milhões).

Ocorre que, de maneira oficial, o negócio inexiste.

Tivemos acesso, ontem, ao sistema TMS da FIFA, em que ficam especificadas, on line, toda a movimentação da carreira de jogadores, em todo o planeta, e, mais de um mês após o “negócio fechado”, não consta novo contrato de Ralf.

A última movimentação, também no sistema da CBF, é a de rompimento de contrato com o Corinthians, em dezembro de 2015.

Oficialmente, portanto, Ralf é tratado como jogador desempregado ou com a carreira finalizada, apesar de, em verdade, já estar até treinando na equipe chinesa.

Fica a impressão, como já ocorreu em casos semelhantes, envolvendo também transações de jogadores do Corinthians, que o atleta (que custou R$ 8,8 milhões aos cofres alvinegros) teria rompido o vínculo, ainda em 2015 (combinado com os dirigentes), acertado a estranha compensação de US$ 1 milhão “do próprio bolso”, para que seus intermediários, noutro negócio, recebam a verdadeira quantia, ainda a ser paga pelos chineses.

TMS DA FIFA INDICA QUE RALF, ONTEM, PERMANECIA SEM REGISTRO NA CHINA OU NOUTRO CLUBE DO PLANETA

ralf 1

BID DA CBF COMPROVA ENCERRAMENTO DE VÍNCULO DO JOGADOR EM 2015

ralf 2

BALANÇO DO CORINTHIANS INDICANDO CUSTO DE R$ 8,8 MILHÕES PARA CONTRATAÇÃO DE RALF, PAGOS AO EMPRESÁRIO FERNANDO GARCIA, SÓCIO DE ANDRES SANCHES E IRMÃO DE PAULO GARCIA, DONO DA KALUNGA

Raul pauta 1

“Foda-se o Neto”, diz Mauro Naves, em vídeo “alegre” de Carnaval

fevereiro 11, 2016

Barcelona avisou CBF que não intenciona liberar Neymar para as Olimpíadas

fevereiro 11, 2016

neymar ajoelhado

Recentemente, a CBF recebeu notificação do Barcelona de que não deverá liberar Neymar para a disputa das Olimpíadas 2016, no Brasil.

O clube catalão diz ser obrigado, apenas, a fazê-lo na Copa América, data oficialmente reservada pela FIFA.

A CBF recebeu duas opções de acordo:

Escolher convocar Neymar nas Olimpíadas, mas perdê-lo, consequentemente, para a Copa América (os espanhóis aceitam liberar para apenas um dos torneios) ou responsabilizar-se por três meses de salários do jogador, além de se obrigar-se à contratação de seguro milionário, para tê-lo nas duas ocasiões.

Na última semana, a Argentina, talvez, apesar de não revelado, sob as mesmas condições, abriu mão de levar Messi ao Rio de Janeiro.

Desembargadores do Corinthians omitem-se sobre as denúncias de pagamento indevido ao filho de Lula

fevereiro 11, 2016

ademir, andres e heroi

“Por enquanto, só temos uma notícia de jornal, não temos nenhum documento que justifique uma ação. Não posso me envolver em questões administrativas, já pensou se eu fosse verificar todas as contratações do clube?”

O presidente do Conselho Deliberativo do Corinthians, o desembargador Guilherme Strenger (TJ-SP) com a declaração acima, concedida a Ricardo Perrone, do UOL, para explicar a falta de ação do órgão após as denúncias de que o filho do ex-presidente Lula, amparado por Andres Sanches, recebeu R$ 500 mil a pretexto de prestar serviços que não executou no clube, exemplifica bem as razões das coisas acontecerem sempre com nebulosidade no Parque São Jorge.

Em troca de “ficar de bem” com a gestão, gente capacitada (raros no atual conselho alvinegro) se faz de incompetente, não se sabe por promiscuidade, medo ou pura malandragem.

Afinal, não é função do conselheiro “verificar todas as contratações do clube” ou, pelo menos, as mais importantes ?

No Corinthians, ao menos dois dos mais expressivos nomes do TJ-SP, Strenger e Ademir Benedito comportam-se como aliados de uma gestão marcada por indiciamentos criminais, denuncias, graves, de desvios de conduta no departamento de futebol, além de contas e procedimentos imprecisos (nunca auditados) na construção do estádio em Itaquera.

Parecem até sentirem-se bem quando ao lado dessa gente, conforme comprovam declarações e fotografias de bastidores.

Será que agem com a mesma timidez no exercício de suas funções profissionais, deixando de lado a Justiça para atuar pelos interesses da política ?

Faz-se necessário, nos dias que estão por vir, em que se aguarda posicionamento oficial do ex-vice de finanças, Raul Corrêa da Silva, por obrigação estatutária, ao lado do ex-presidente e agora deputado pelo PT, Andres Sanches, responsável pelo pagamento a Lulinha (se de fato contratado pelo Corinthians), observar o comportamento dos magistrados no Parque São Jorge (em que devem receber manifestações de cobranças à diretoria sobre esclarecimentos da questão) para evitar que os desejos de defender àqueles que infelicitam o clube há algum tempo sobreponha-se perante a necessidade de proteger os caixas alvinegros de saques e procedimentos incorretos.

A grande questão: se o Corinthians é responsável pelo pagamento, o fez de maneira suspeita (sem a comprovação do serviço, segundo o responsável pelo marketing, à época, Luis Paulo Rosenberg), mas, em não sendo, terá que se explicar, talvez até à “Lava-Jato”, da Polícia Federal, as razões de acobertamentos ou silêncios de procedimentos que podem envolver, até, receitas do estádio em Itaquera.

Qualquer das atitudes demonstram a inconfiabilidade dos gestores do clube, que, recentemente, até indiciados foram por crimes fiscais cometidos no exercício de seus cargos, no Parque São Jorge.

Com muita garra e pouco futebol, São Paulo avança na Libertadores

fevereiro 11, 2016

image

O São Paulo encontrou grandes dificuldades para vencer o fraquíssimo Cesar Vallero, por um a zero, no Pacaembú, e conquistar a vaga para a fase de grupos da Libertadores.

Demonstrou muita garra, mas futebol bem limitado.

Aimda assim perdeu pênalti, colocou três bolas na trave e viu seu goleiro sair do gramado sem precisar se esforçar.

Apesar do ímpeto ofensivo, obrigatório contra um adversário medíocre, o Tricolor durante quase todo o tempo sucumbiu à marcação, fruto da falta de criatividade de seu meio-campo.

O gol de Rogério, no finalzinho, desafogou uma torcida que lotou o Pacaembú.

Ao que parece, o Tricolor, se não evoluir muito, terá uma Libertadores das mais difíceis, mesmo se, por ventura, chegar à conquista do título.

As condutas de Lula

fevereiro 11, 2016

lula e ricardo teixeira

Da FOLHA

Por ROGÉRIO GENTILE

O PT reage aos questionamentos sobre os supostos privilégios concedidos a Lula com o inconformismo e a prepotência de quem considera que o ex-presidente, em razão dos serviços que prestou ao país, devesse ser tratado como alguém acima do bem e do mal.

Invariavelmente, cita seu “legado de realizações”, o “sucesso dos seus programas sociais” e “a elevação do Brasil no cenário mundial” como uma espécie de salvo-conduto para todo o resto. Afinal, quem fez tanto pelo povo brasileiro só pode ser uma pessoa honrada. Será?

O discurso do “bom homem” é acrescido do da “vítima das elites”, perseguido a todo custo para que não possa voltar em 2018. “Nunca antes um ex-presidente foi tão caluniado, difamado e injuriado”, escreveu Rui Falcão, o presidente do PT, esquecendo-se de que o próprio Lula já chamou Sarney “de grande ladrão”.

O fato é que, por mais que o PT tente construir uma narrativa política, buscando desviar a atenção geral para assunto distinto do que está sendo questionado, jamais houve indícios tão consistentes e constrangedores quanto os que estão sendo apontados agora a respeito das condutas do ex-presidente.

Com o agravante de que, diferentemente de outros episódios que envolveram o PT, quando a complexidade das situações afetava o entendimento, as suspeitas que recaem sobre Lula são de fácil compreensão popular.

Há muitas dúvidas no ar: empreiteiras que trabalham para o governo presentearam o ex-presidente com as obras e a mobília do sítio que costuma frequentar? Por que a OAS gastou R$ 770 mil para reformar um tríplex em Guarujá que estava sendo negociado com a família de Lula? Por que, segundo testemunhas, a reforma atendia ao gosto da família se ela não era a proprietária? O que o seu filho fez para receber R$ 2,5 milhões de uma consultoria investigada?

Lula não está acima do bem e do mal. Se não fez nada de errado, pode muito bem se explicar à sociedade.

“Quem tem que responder é o financeiro”, diz Rosenberg sobre filho de Lula no Corinthians

fevereiro 10, 2016

rosenberg lusa

Ontem, famoso associado do Corinthians esteve na residência do ex-vice-presidente de marketing do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg, para cobrar-lhe explicações sobre as declarações prestadas para as ótimas Camila Mattoso e Bela Megale, de que Luis Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, teria recebido quase meio milhão dos cofres alvinegros sem efetuar os serviços para os quais teria sido contratado.

Rosenberg reiterou que Lulinha não pisou em seu departamento, mas que não poderia afirmar se o clube teria sido o responsável pelo pagamento de seus vencimentos:

“Nós fazemos os serviços, quem paga é o financeiro. É a eles que as perguntas devem ser dirigidas”, respondeu.

Suspeita-se que Luis Claudio tenha sido utilizado por gestores do estádio do Corinthians, entre os quais o deputado federal Andres Sanches (PT), para mascarar recebimento de sobras de superfaturamento da obra realizada em Itaquera.

Vale lembrar que o orçamento inicial para construção do estádio, aprovado pelo Conselho (e registrado em Ata) era, quando muito, próximo dos R$ 350 milhões, correspondentes a um terço do valor final que está sendo cobrado do Corinthians, R$ 1,2 bilhão (sem contar juros e correções).

Neste caso, suspeita-se que a ODEBRECHT, diretamente ou por intermédio de prestadoras de serviço (suspeita-se, também, da empresa Arena Itaquera, da qual a construtora também é gestora) teria sido a verdadeira responsável pela assinatura no contra-cheque de Lulinha.

Todas as autorizações de pagamentos da obra, por parte da construtora, eram ordenadas (ou vetadas) pelo executivo Alexandrino Alencar, que já foi sócio, tempos atrás, de um primo de Andres Sanches, mas que agora amarga período sabático na “Colônia de Férias” da Papuda.

Família de Andres Sanches era sócia de Diretor da ODEBRECHT, operador do estádio de Itaquera, preso na Operação Lava-Jato

O silêncio do ex-vice de Finanças, à época, Raul Corrêa da Silva (que sequer tem atendido a imprensa, diferentemente do que costuma fazer), que, por força de Estatuto, seria obrigado a assinar o pagamento junto com o ex-presidente do Corinthians, Andres Sanches, tem ampliado as dúvidas sobre o caso.

Contratos de Neymar, aos 14 anos, com o Santos, revelam manobra fiscal para pagar menos imposto

fevereiro 10, 2016

neymar pai

Na última semana, publicamos o primeiro contrato assinado por Neymar, aos 12 anos, com o Santos, em agosto de 2004, pelo qual aceitou receber R$ 850,00 mensais (corrigidos, R$ 1.665,62).

Na íntegra, o primeiro contrato assinado por Neymar, com o Santos, aos 12 anos

Dois anos depois, após o agente Wagner Ribeiro oferecê-lo para diversos clubes (chegou a levá-lo para período de testes no Real Madrid), a diretoria do Peixe decidiu rever o acordo, que tinha vigência até 2009.

Porém, a pedido do pai de Neymar, dois documentos foram assinados, no mesmo dia, em 01 de abril de 2006: o “Contrato de Adesão para Prestação de Serviços de Formação Profissional e Preparação Técnica Desportiva de Atleta não Profissional”  e uma “Carta de Intenção” para cessão dos direitos de imagem do jogador.

O primeiro, com anuência do ainda garoto Neymar, o segundo, rubricado apenas pelo pai.

Em sequencia, no dia 10 de maio de 2006, pouco mais de um mês depois, foi assinado, por pai e filho, além do presidente do Santos, Marcelo Teixeira, o “Instrumento Particular de Cessão do Uso de Imagem”.

Subterfúgio claro para mascarar os verdadeiros vencimentos do atleta, com objetivo, segundo o MP-SP, de burlar o Imposto de Renda.

CONTRATO DE NÃO PROFISSIONAL COM O SANTOS

Assim como ocorreu no primeiro contrato assinado por Neymar com o Santos, a remuneração especificada, a princípio, até pela idade do jogador (apenas 14 anos) foi denominada como “ajuda de custo”.

Separamos itens mais importantes:

– Ajuda de custo de R$ 2 mil no período de 01/04/2006 até 31/03/2007;

– Ajuda de custo de R$ 3 mil no período de 01/04/2007 até 05/02/2008;

Ao completar 16 anos, em 06/02/2008, Neymar foi profissionalizado, passando a receber:

– Salário de R$ 20 mil mensais no período de 06/02/2008 até 05/02/2009;

– Salário de R$ 25 mil mensais no período de 06/02/2009 até 05/02/2010;

– Salário de R$ 30 mil mensais no período de 06/02/2010 até 05/02/2011;

A partir da data da profissionalização, Neymar cedeu 50% de seu vínculo federativo ao Santos.

Acertou-se, também, que em qualquer transação do jogador para outro clube, será responsabilidade do Santos pagar a comissão de intermediação do empresário Wagner Ribeiro, estipulada em 10%.

Clausula penal para transação com o exterior: US$ 20 milhões (no primeiro contrato era de R$ 5,1 milhões);

Multa rescisória: R$ 36 milhões (para o Brasil).

CONTRATO DE IMAGEM

Assinado pouco mais de um mês após o contrato de não profissional, o acordo de “Direito de Imagem” repetiu as clausulas principais da “Carta de Intenção”, que já falava nos valores a serem pagos pelo clube a Neymar.

Porém, se no vínculo com o Santos a outra parte era a pessoa física do atleta, desta feita, a pedido de Neymar pai, a responsável pelo negócio era a empresa NEYMAR SPORT E MARKETING S/S LTDA, investigada pelo MP-SP, para quem a manobra trata de mascarar o verdadeiro salário do jogador com objetivo de fraudar a Receita Federal.

Os itens mais importantes são:

– O Santos terá direito de utilizar o nome, apelido, voz e imagem de Neymar até 05 de fevereiro de 2011;

– A exploração da imagem não poderá ser utilizada em campanhas publicitárias de patrocinadores que vendem cigarros, bebidas alcoólicas, jogos de azar ou em veículos de comunicação que explorem o exibicionismo sexual, inclusive mediante fotos e entrevistas;

O Santos pagará à empresa NEYMAR SPORT E MARKETING a quantia de R$ 1.780.333,00, divididos da seguinte maneira:

– R$ 400 mil no ato da assinatura do contrato;

– R$ 600 mil em três parcelas de R$ 200 mil, corrigidas pelo maior índice determinado pelo Governo, com primeiro vencimento em 01 de abril de 2007 e os demais no mesmo dia dos anos subsequentes (2008 e 2009);

– R$ 96 mil em 12 parcelas iguais de R$ 8 mil, vencendo a primeira em 15 de maio de 2006;

– R$ 264 mil em 22 parcelas iguais de R$ 12 mil, vencendo a primeira em 15 de maio de 2007;

– R$ 14.500 a ser pago em 15 de março de 2009;

– R$ 165 mil em 11 parcelas iguais de R$ 15 mil, vencendo a primeira em 15 de abril de 2009;

– R$ 17,5 mil a ser pago em 15 de março de 2010;

– R$ 220 mil em 11 parcelas iguais de R$ 20 mil, vencendo a primeira no dia 15 de abril de 2010;

– R$ 3.333,30 a ser pago em 15 de março de 2011.

A Clausula Sétima obriga o Santos a pagar Bolsa de Estudos integral à irmã de Neymar, Rafaela Gonçalves da Silva, durante a vigência do acordo e sua eventual prorrogação.

Scanner_20160204

Scanner_20160204 (2) Scanner_20160204 (3) Scanner_20160204 (4) Scanner_20160204 (5) Scanner_20160204 (6) Scanner_20160204 (7)

Scanner_20160204Scanner_20160204 (2) Scanner_20160204 (3) Scanner_20160204 (4) Scanner_20160204 (5)

Base: 100% ou caos

fevereiro 10, 2016

base corinthians

Por ROQUE CITADINI

Nas últimas semanas, com a saída dos jogadores da Base do Corinthians, ganhou intensidade as críticas sobre o modelo de gestão adotado pelo clube.

Como sabemos, nos últimos anos, os jogadores da Base do Corinthians tiveram seu contratos transferidos a “empresários”, “agentes” etc, numa política denominada como “parcerias”.

No início o clube alegava que precisava de dinheiro e que os “empresários” adiantavam em troca de receberem jogadores da base. Embora esses negócios de “parcerias” tenha pontos obscuros, a verdade (clara como o dia) é que o clube foi perdendo mais e mais jogadores.

A Base, que tinha por objetivo relevar jogadores para o clube passou a ser um celeiro dos empresários. Quase todos os jogadores que vinham das categorias menores eram de empresários. Nos negócios o clube quase nada recebia.

Nos últimos dias foram intensas as críticas, especialmente pela Internet. Torcedores revoltados com esta política do Timão clamam por mudanças de gestão.

Aí é que reside o problema. A diretoria defende essas parcerias e, vez por outra, procura justificar a saída de um ou outro jogador. Protegidos pelo silêncio da mídia, esta área do clube só aparece quando o caso é mais escandaloso.

A Diretoria defende este tipo de parceria. Foi o atual grupo gestor que a implantou -em longa escala no futebol principal- e esparramou o método nas categorias de Base.

Por maior que seja a revolta dos torcedores não organizados (as torcidas organizadas, como vemos, ficam em silêncio total), será difícil uma mudança radical nesta área.

E é um grande erro. Como reiteradamente dissemos esta política deveria mudar e o clube deveria ter 100% dos direitos sobre os jogadores da Base. Ou então continuar a revelar para os “empresários”.

Na “revolta” dos últimos dias, tivemos manifestações de torcedores que pensam seriamente no Corinthians e desejam a mudança deste quadro. Alguns defendem mudanças há anos.

Mas tivemos, também, torcedores sócios que apoiaram a diretoria nos últimos pleitos. Foram, talvez, os mais duros nas cobranças.  Alguns não tiveram tempo de apagar seu suas postagens com aplausos frenéticos a atual gestão. Muitos desses, inclusive, passaram a acusar a oposição de não fazer “nada” para barrar isso.

Deixemos claro. A oposição apresentou, nas últimas eleições, posição clara sobre o assunto: 100% da Base deve ser do Corinthians. Sem medo ou omissão, a oposição continuará a dizer o que pensa.

E não entrará no papo desses de revoltas episódicas.

Veja aqui um dos vídeos que gravamos para tratar desse assunto durante as eleições. Há também diversas entrevistas à emissoras de rádio e TV sobre o assunto.


%d blogueiros gostam disto: